Projectos // detalhe // ARTISTAS CURTA DURAÇÃO

Subscrever newsletter
ARTISTAS CURTA DURAÇÃO

Julia Dietz (PT) - Artes Visuais

01 a 31 de Agosto 2022

 

 

 

Sinopse

O meu projeto consiste em cinco quadros que supostamente me dariam uma resposta e integração dos últimos três anos de pintura. A base do projeto, talvez partindo de um momento de uma necessidade de receber uma resposta do mundo em termos de validação da minha arte, é que só poderá ser realizado, se houver uma partilha. Dar e receber como a base para tudo poder acontecer. Estou a pôr tanta força de vida na arte, que preciso de um reality check, se realmente é o meu caminho. Se eu tenho algo a dar, é preciso alguém que o queira receber. Também é para mim mesmo, para uma integração do caminho que tive desde que comecei a pintar outra vez. Por causa dos meus filhos, parei de pintar durante 15 anos. Não me foi possível coordenar a loucura dos meus processos internos com a minha função de mãe, de estabilidade e saúde. Agora tenha essa liberdade, mesmo assim custou-me muito e continua a custar-me. E agora preciso ao menos fechar esse ciclo para mim de uma forma positiva e em contacto com o mundo exterior.

 

A ideia é que para cada quadro é-me dada uma imagem, um objeto, algo importante para a pessoa envolvida, com o qual eu me possa conectar e achar uma resposta na minha pintura. O primeiro quadro foi a partir de uma fotografia dada por um artista português, Pedro Pinho, que marcou o princípio da sua carreira da fotografia. Paralelo a isso, foi-me oferecido espaço de trabalho e comida em Berlin, pelo artista Patrick Lemcke. Nesse primeiro quadro, entrou a minha aprendizagem toda dos últimos anos. É uma espécie de introdução ao que vira, que tem como hipótese de trabalho um esquema de cores que consiste numa mistura de azuis, vermelhos e amarelos. Preto e branco, e uma parte de desenho. As combinação de cores consiste nas diferentes temperaturas. Dois tons quentes com um tom frio. Dependendo das diferentes temperaturas nas cores singulares, tenho uma hipótese da informação e emoção por trás. Em princípio é uma tentativa de confirmação da hipótese que criei. Com a possibilidade de falhar ou outro caminho se abrir ao longo do processo. Até agora está a ser confirmado, não só em nível de cor e pintura, mas, quase mais importante, em nível de realidade. Tenho as dádivas necessárias para poder acontecer e ser realizado em contacto com outros o que me dá uma satisfação pessoal que necessito para ter a forca deste caminho tão solitário. Porque a receção da realidade é muita subjetiva e não há a possibilidade de uma definição geral sobre arte, emoção, cor... porque a visão depende sempre de quem observa e nunca se sabe acerca da perceção dos outros. Não há uma definição global para arte ou emoção porque não há uma base igual de onde todos partimos. Mesmo assim existe um entendimento acerca dos processos artísticos, sendo possível aprender, como uma linguagem. E também é preciso esquecer essa parte outra vez, se queremos mesmo criar algo de novo e não só reproduzir. É complicado. Para esclarecer a minha perceção e também como uma forma de teste em termos de receção do mundo, preciso de este ano de pintura para conseguir ao menos para mim própria um entendimento mais profundo dos processos do passado. E se vou morrer a fazer arte, não quero ser a única a pagar. Preciso de um reconhecimento e de apoio, porque simplesmente não tenho tempo suficiente para ganhar dinheiro e cuidar dos meus filhos e seriamente entrar num processo artístico em que a minha procura seja uma mesmo minha, verificada, sentida e vivida.

 

Bio

Nascida em 1973 em Stuttgart
2002-2006 Study of fine arts at the State Academy of Fine Arts with Prof. Werner Pokorny
and Prof. Mariella Mosler
2009-2019 Self-employed as bodyworker and seminar leader
2019 Living half of the time in Portugal. Back to painting.

 

Exposições
2020 „Mingling“, Intercultural Artproject in Alentejo, Centro Social de Luzianes-Gare
2008 „Bilder“, Catonium Hamburg
2006 „Sexession“, Galerie Natatlia Offermanns, Mannheim


Exposições coletivas
2008 „Verschlußsache“, Künstlertreff Düsseldorf, Grande Opera Offenbach
2007 „Beton/Schweiß/Plastik“, Kunstgruppe Atelier 7, Wuppertal
2006 „Kunstsommer Oberhausen“, Teddengaragen, Kunstverein Oberhausen / „Hier und Anders“, Torhaus, Ludwigsburg
2005 „In den Himmel schauen“, Chapel/ Fabrik für Kunst und Kultur e.V. Göppingen /
2004 „Bilder“, Galeria Natalia Offermanns, Mannheim / „Im Märzen“, Chapel/ Fabrik für Kunst und Kultur e.V. Göppingen

Galeria